Tecnologia em Finanças e Seguros

Fintechs e Insurtechs estão revolucionando o mercado financeiro brasileiro e mundial. Novos marcos regulatórios como o banco digital, o Pix e o openbanking, são o drive destas mudanças. Neste canal vamos discutir negócios e tecnologias relacionadas a este novo mundo.
O que é fintech e por que esse termo ficou tão popular?

O que é fintech e por que esse termo ficou tão popular?

As fintechs, na maioria das vezes, são startups ou até mesmo empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais. Entenda mais sobre como surgiu o conceito e qual é a perpectiva de futuro para elas.

Por Redação em 03/12/2020

Imagine empresas com pensamento aberto, que oferecem uma série de soluções mais simples, práticas e baratas para seus clientes. Imaginou? Agora junte isso ao conceito financial (financeiro) e technology (tecnologia). Estamos falando do conceito de fintech, na grande maioria das vezes, startups, mas também já podem ter se tornado grandes empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais.

A grande presença da tecnologia nas soluções ofertadas é o principal diferencial em relação às empresas convencionais do setor financeiro.

Mas então, o que as fintechs oferecem?

Conta digital, cartão de crédito, cartão de débito, empréstimos, seguros. São tantas soluções possíveis que aos poucos vamos listando aqui.

É comum que o cliente de uma fintech posso controlar todos os seus produtos pelo próprio celular (normalmente um smartphone). A proposta é que o cliente não precise perder tempo indo até uma agência bancária ou corretora de seguros.

Fintech está na moda?

Sim, e é um crescente. De acordo com o Blog do Nubank, o número de empresas criando soluções inovadoras segue “uma tendência mundial de inovação que veio para transformar a relação das pessoas com o dinheiro”.

É importante ressaltar que em junho de 2018, um estudo do Finnovation apontou que o número de fintechs no Brasil era de 377 empresas ou startups. Agora, em todo o mundo, já são mais de 5,5 mil.

Mesmo com a chegada inovadoras dos caixas eletrônicos em 1960, foi com a popularização da internet entre os anos 1990 e 2000 que “virou a chave”.

“Ficou mais fácil – e barato – criar e testar um novo produto e divulgá-lo para as pessoas usando canais digitais”. O Nubank explica que justamente essa união de serviços financeiros com tecnologia da informação mudou radicalmente o significado do que é fintech.

Vantagens da fintech?

Quem utiliza os serviços prestados por fintechs percebeu que a boa e velha burocracia foi bastante simplificada. E essa, por si só, é uma grande vantagem. Além disso, as fintechs tem a tecnologia a seu favor, ou seja, é cada vez maior a possibilidade de inovação nos serviços, sem contar a maneira intuitiva de usar os aplicativos e sistemas.

As fintechs em maioria não cobram de seus clientes por contas digitais ou anuidade de cartões de crédito. Pelo contrário. Por já nascerem na era da tecnologia, não tem os custos de grandes estruturas físicas, como as agências bancárias.

Afinal, por que as fintechs se tornaram tão essenciais?

Resumindo: as fintechs chegaram no mercado apresentando produtos financeiros inovadores. Em muitos casos, mais simples, mais baratos e mais vantajosos para os clientes.

Aqui no Brasil, assim como nos Estados Unidos, as fintechs operam sob vigilância e com o aval da segurança do governo. Por isso, o Banco Central regula o mercado e monitora as atividades do setor financeiro no Brasil.

Para ler a matéria do Blog do Nubank na íntegra, clique aqui.


Foto: Clay Banks