Itatiba, Morungaba, Pedreira, Valinhos e Vinhedo: cinturão verde da RMC

Itatiba, Morungaba, Pedreira, Valinhos e Vinhedo: cinturão verde da RMC

Estudo aponta Itatiba, Morungaba, Pedreira, Valinhos e Vinhedo como as cidades com maior cobertura verde da região metropolitana de Campinas.

Por Redação em 18/08/2020

As cidades de Itatiba, Morungaba, Pedreira, Valinhos e Vinhedo foram consideradas como as cidades com maior cobertura verde da região metropolitana de Campinas, um verdadeiro cinturão verde da RMC.

É o que aponta o Inventário Florestal 2020, divulgado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente (SIMA) do Estado de São Paulo que, segundo o Correio Popular, “apresenta o retrato mais fiel da quantificação e distribuição da vegetação nativa no território paulista”.

Cinturão verde da RMC

Segundo a SIMA, esses cinco municípios, que representam uma espécie de cinturão verde da RMC, contam com mais de 20% do território com vegetação nativa.

Isso os classifica com a cor “verde claro” no estudo, que aponta a segunda melhor classificação em um quadro que utiliza cores para ilustrar os mapeamentos. Morungaba é a cidade é a que tem a melhor condição. Com 3.526 hectares de cobertura nativa em vários estágios de recomposição, o equivalente a 24,1% da área da cidade (14.655 hectares). Para compreender melhor, cada hectare corresponde, mais ou menos, um campo de futebol.

Campinas

Campinas que é a principal e a maior cidade da RMC, mesmo abrigando o Bosque de Barão Geraldo, com área superior a 250 hectares, foi classificada na cor laranja. Desta forma, a segunda pior na classe da escala que assinala cidades com superfície entre 10% e 15% cobertas por vegetação nativa.

Segundo a reportagem do Correio Popular, “dos 79.490 hectares de Campinas, 11.435 tem território vegetal preservado, ou seja, 14,4%”. No mesmo patamar de Campinas estão os municípios de Americana, Artur Nogueira, Engenheiro Coelho, Indaiatuba, Monte Mor, Nova Odessa, Paulínia, Santa Bárbara D’Oeste e Santo Antônio de Posse.

Embora Campinas apresente esta condição, os piores cenários ficaram por conta de Hortolândia e Sumaré, que têm menos de 10% de seus territórios com cobertura florestal. “Dos 6.179 hectares de Hortolândia, apenas 277 apresentam vegetação nativa, ou seja, 4,5%”, apontou o Inventário Florestal de 2020.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.


Foto: Arif Mills.