Inteligência de Negócios

Como interpretar dados para gerar informações úteis para as empresas. É pra isso que serve a inteligência de negócios, muitas vezes também chamada de BI ou de business intelligence, o termo original em inglês. Este canal é para apresentar conteúdos relevantes para quem quer transformar sua empresa numa empresa orientada a dados (data driven business).
Deciframos o Big Data

Deciframos o Big Data

Deciframos o Big Data, a ferramenta que entrou no cotidiano das empresas com o propósito de receber grande volume e variedade de dados.

Por Redação em 11/02/2021

Deciframos o Big Data, a ferramenta que entrou no cotidiano das empresas com o propósito de receber grande volume e variedade de dados.

Muitas vezes, instituições lidam com um volume gigantesco e muito variado de dados, que não podem ser interpretados e processados por softwares convencionais.

Assim surge o big data, para assegurar agilidade e capacidade de interpretação de dados em grande volume e de diferentes tipos.

Após a análise e interpretação desses dados, uma empresa pode utilizá-los para criar uma estratégia de marketing, por exemplo. Aliás, frequentemente isso acontece.

Para que serve?

Você tem acompanhado aqui no altavista.news a série especial de reportagens sobre Big Data. Já falamos sobre o conceito, a prática, e agora vamos mostrar como deciframos o Big Data.

Em suma, o Big Data permite receber, identificar e interpretar grande número de informações e dados.

Conforme explica o Portal Significados, o resultado desse processo permite que as empresas recebam e “utilizem as informações coletadas na criação de novos produtos, fidelização de clientes, interpretação do interesse do público-alvo, entre outras circunstâncias”.

Deciframos o Big Data: na prática

Na prática, companhias como a Netflix e Facebook utilizam o big data para avaliar o interesse de seus usuários. Assim, enviam conteúdo específico para aquele público ou consumidor, por exemplo.

Por consequência, as empresas fidelizam clientes, pois identificam os desejos e criam soluções específicas para seu público.

A análise dos megadados pode ser aplicada também na mobilidade urbana. Ou você nunca imaginou como é possível saber o melhor caminho para se chegar a um destino, qual meio de transporte público pegar ou mesmo saber quanto tempo você levará para chegar?

Na publicidade, como já falamos, os dados são utilizados na análise do comportamento do consumir.

Cuidados com a saúde pública, por exemplo, o big data consegue captar o que as pessoas dizem ou pesquisam na internet. Isso ajuda a prevenir grandes epidemias, quando as ferramentas captam, por exemplo, que um grande número de pessoas de uma determinada região está reclamando dos sintomas da gripe ou qualquer outra doença. Da mesma forma, o big data é capaz de interpretar um sequência de DNA em segundos, o que possibilita a prevenção de doenças, e em muitos casos, até mesmo a cura delas.

Para acessar a matéria na íntegra, clique aqui.


Foto: Maxim Hopman.