Inteligência de Negócios

Como interpretar dados para gerar informações úteis para as empresas. É pra isso que serve a inteligência de negócios, muitas vezes também chamada de BI ou de business intelligence, o termo original em inglês. Este canal é para apresentar conteúdos relevantes para quem quer transformar sua empresa numa empresa orientada a dados (data driven business).
Como implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental?

Como implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental?

Implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental na sua empresa não é tão simples assim, por isso destrinchamos o assunto e indicamos até uma consultoria especializada no assunto

Por Redação em 02/02/2021

Recentemente publicamos aqui no altavista.news uma matéria especial sobre a Resolução 4.327 e a importância de todas as empresas ou instituições financeiras em funcionamento no Brasil, a adotarem sua própria Política de Responsabilidade Socioambiental. Da mesma forma, agora vamos falar sobre as maneiras de implementar a política de responsabilidade socioambiental nas empresas.

Apesar de termos falado muito sobre a resolução, destrinchar e colocá-la em prática nem sempre é tão simples assim.

Por isso indicamos: se você não tem especialistas no assunto dentro da sua empresa, opte por consultorias especializadas.

A wconnect, por exemplo, é uma destas empresas que presta consultoria empresarial e pode apoiar a implantação de Política de Responsabilidade Socioambiental de sua empresa com big data e inteligência artificial.

Mesmo assim, trouxemos um passo a passo da implementação da PRS. Acompanhe:

Como implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental?

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) criou o Guia Prático para Elaboração e Implementação de Política de Responsabilidade Socioambiental.

Segundo este documento, existem seis passos para a construção da Política de Responsabilidade Socioambiental. São eles:

1. Governança e Questões Socioambientais

Uma das exigências da Resolução 4.327 diz respeito à governança de PRSA nas instituições financeiras.

Embora o documento obrigue a designação de um diretor responsável pela implementação e cumprimento das políticas, a transversalidade é uma das suas características mais marcantes, ou seja, o que é estipulado pelo documento deve permear todas as áreas e níveis dentro da organização.

2. Princípios da proporcionalidade e relevância

As atividades variam de acordo com cada instituição.

Por conta disso, o Banco Central estipulou que a implementação da Política de Responsabilidade Socioambiental deve seguir dois princípios:

Relevância:  trata do grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações da instituição;

Proporcionalidade: se refere à compatibilidade da PRSA com a natureza da instituição e a complexidade de suas atividades, produtos e serviços financeiros.

3. Envolvimento das partes interessadas

A Resolução 4.327 estipula o incentivo ao envolvimento das partes interessadas na elaboração da PRSA.

A consulta aos diferentes públicos é importante para trazer mais transparência e observância aos riscos e oportunidades socioambientais por parte da instituição.

Assim, a empresa pode lançar mão desde técnicas de comunicação (interna e externa) à definição de parcerias capazes de engajar as diferentes partes interessadas.

Embora isso possa variar de acordo com cada instituição.

4. Política de Responsabilidade Socioambiental

Quando trata especificamente de PRSA, a Resolução 4.327 estabelece que o documento deve trazer princípios e diretrizes que guiam as ações socioambientais das empresas e sua relação com as partes interessadas.

A transversalidade da política fica clara, já que ela deve permear os negócios e as relações com todos os públicos que possam ser afetados pela atuação da organização, como clientes, usuários, colaboradores, fornecedores e também as comunidades.

Portanto, deve servir como uma ferramenta de gestão integrada, envolvendo governança e gestão de riscos, atividades e operações priorizadas segundo sua relevância, eficiência e proporcionalidade de modo a integrá-las às demais estratégias e políticas da instituição.

5. Sistema de gerenciamento de risco socioambiental

A compreensão dos impactos socioambientais pode se dar de duas maneiras:

Impactos indiretos: decorrentes das operações de créditos, investimentos, seguros e mercado de capitais.

Impactos diretos: decorrentes das suas atividades, como consumo de recursos naturais, manejo de resíduos, eficiência energética, relações com os públicos de interesse e relacionamento com a comunidade em que atua.

Todavia, temas como esses podem ser consultados via imprensa ou em sites de órgãos como Receita Federal, Ministério do Trabalho, Tribunais de Justiça, PGR, STF, STJ, Contas Abertas, Transparências Brasil, órgãos ambientais, entre outros.

6. Plano de Ação para implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental

Por fim, a Resolução 4.327 exige que, além da PRSA, seja elaborado um Plano de Ação, que assegure o cumprimento da política e a integração de questões socioambientais às atividades da instituição.

Assim, esse plano de ação deve trazer os temas e tópicos que devem ser trabalhados, assim como os recursos necessários, os prazos e os responsáveis.

Quer entender melhor a Resolução 4.327 e como implementar a Política de Responsabilidade Socioambiental na sua empresa? Clique aqui e leia a matéria na íntegra.


Foto: Christina.