Bolsonaro quer acelerar a agenda de privatizações

Bolsonaro quer acelerar a agenda de privatizações

Jair Bolsonaro pretende acelerar a agenda de privatizações, fechando duas estatais até 2020 e vendendo 11 - entretanto, encontra dificuldades.

Por Redação em 06/12/2020

O presidente Jair Bolsonaro quer acelerar a agenda de privatizações até 2022. Ele planeja vender 11 estatais, incluindo os Correios e a Eletrobras, e fechar duas até o fim do primeiro mandato.

O Programa de Parceria de Investimentos publicou no dia 2 de novembro as metas do governo no tocante a privatizações. Surpreendentemente, se o presidente alcançar o que deseja, ele reduzirá em 23% o número empresas públicas federais.

Bolsonaro tem tido dificuldades para concluir privatizações

O Executivo vem enfrentando dificuldades no Congresso Nacional para repassar essas companhias à iniciativa privada. De fato, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não conseguiu se desfazer de nenhuma estatal de controle direto da União até o momento.

De acordo com Guedes, há “acordos políticos de esquerda” no Legislativo que impedem o enxugamento do Estado brasileiro. O ministro se esforça para conseguir quatro grandes privatizações até o fim do governo: Correios, Eletrobras, Porto de Santos e PPSA (estatal do pré-sal).

Para ler a matéria completa, clique aqui.


Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil.